CRESCE O CONSUMO DE ALIMENTOS VEGANOS – SEM ORIGEM ANIMAL

images

O consumo de alimentos que não têm origem animal está crescendo em todo o mundo. E o mercado está de olho nesse público.

A inauguração da loja do empresário Rodrigo Pedrosa foi há um ano. Antes, ele vendia produtos naturais e resolveu restringir a oferta: “A gente se apaixonou pela causa. A gente mudou a nossa alimentação também e a gente decidiu mudar porque a gente já estava vendendo uma coisa em que não acreditava”.

E isso justificou o investimento no empório, onde não entra nada que tenha sido produzido a partir de animais: carne, laticínios, ovos, nem mesmo mel.

A pergunta é: você sabe quais são os campões de venda na loja vegana? Produtos que também são queridinhos nos supermercados comuns: linguiça, presunto, hambúrguer, salsicha. Mas nesse caso, a salsicha, a linguiça e o presunto são de soja. O queijo é de castanha de caju e o hambúrguer de grão de bico.

A indústria acordou para esse mercado. Uma fábrica no Recife abriu, há seis meses, e já vende para quatro estados. “A gente acredita que a gente começou o projeto na hora certa”, comemora a empresária Kátia Carrero.

Coxinhas de carne de jaca e de shimeji estão entre os 16 mil salgados produzidos por mês em uma cozinha onde tudo foi adaptado. “Buscamos substituir os que chegassem mais próximo no valor nutricional”, explica a empresária Emanuelly Albuquerque.

No lugar da carne, as leguminosas, é o que indica a nutricionista Natália Alcântara: “Porque esses alimentos têm proteína, cálcio, ferro e zinco, que são os substitutos principais dessa carne”.

Há um ano, o movimento no restaurante de Guilherme Malthus não para de crescer. Ele aprendeu que os veganos, como qualquer pessoa, também comem com os olhos e são exigentes quanto ao sabor. Para quem está pensando em aderir, ele tem uma dica: “Antes de tirar as proteínas animais, colocar, acrescentar vegetais, leguminosas, que tudo isso fortalece a alimentação e depois você vai para um próximo passo, que é a retirada da carne e do resto dos derivados animais, queijo, leite, laticínio”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *