9000 CABEÇAS DE GADO BRASILEIRO ESTÃO SOB RISCO DE SEREM DIZIMADOS NO IRAQUE

transferir (1)

Sob acusação de corrupção da Embaixada do Iraque no Brasil, animais estão sendo mantidos no porto de Umm Qasr e poderão ser sacrificados caso impasse não seja solucionado

São Paulo (10 de novembro de 2017) – Chegou, hoje, através da Animals International, que um navio com 9000 bovinos brasileiros foi impedido por seis dias de liberar a sua carga no país de destino, Iraque, devido à acusação de extorsão que teria sido praticada pela Embaixada do Iraque no Brasil contra empresa importadora dos animais.

transferir (2)

De acordo com Luis Carlos Sarmiento, Diretor para América Latina da Animals International, o navio Nabolsi, da empresa Sahab Shipping Company, saiu da cidade de Vila do Conde, no estado do Pará, no último dia 06 de outubro e chegou na cidade de Umm Qasr no dia 02 de novembro onde permaneceu, até o dia 08, com sua carga viva embarcada.

A revista iraquiana Robban Assafina Magazine noticiou o ocorrido no último dia 04 de novembro (link). De acordo com a notícia, a Autoridade Geral de Alfândega iraquiana revelou que os relatórios da Comissão de Integridade subsidiaram a decisão da Côrte de Inquérito na área de Safwan de impedir o desembarque dadas as ilegalidades identificadas no processo de importação. Os animais já desembarcaram, mas ainda não foram liberados e permanecem em risco, totalmente vulneráveis às condições adversas, como limitação de espaço, fome, sede, estresse e falta de acompanhamento veterinário.

images

Na sexta-feira (03), a Companhia Geral dos Portos no Iraque alertou para o risco de desastre ambiental, uma vez que o desembarque depende da aprovação de autoridades locais. Os importadores ameaçaram “destruir” os animais como forma de punição às irregularidades identificadas, o que significa que os animais seriam mortos de forma cruenta, não sendo atendidos os critérios preconizados pelo abate humanitário, mandatório no Brasil. “Vamos testemunhar a destruição de centenas de bezerros nos próximos dias, e assim poluir a atmosfera da cidade e do porto, e o importador sofrerá grandes perdas financeiras, para não mencionar uma longa lista de negativos cujos resultados não podem ser previstos” (tradução livre), disse Riad Swadi, Diretor Geral da empresa importadora.

No último dia 31 de outubro, o Fórum Animal, em parceria com a Animals International, lançou na cidade de São Paulo em coletiva de imprensa a denúncia das irregularidades de transporte marítimo e do abate extremamente cruel sofrido por animais exportados vivos do Brasil até o Oriente Médio, chegando em países como Egito e Líbano. A situação desse comércio é muito vulnerável e acontece sem transparência e conhecimento do povo brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *