BRFoods, DONA DA SADIA, PERDIGÃO, E OUTRAS, É PEGA FRAUDANDO AS CONDIÇÕES SANITÁRIAS DE SEUS ALIMENTOS

20180305134624272977a

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira (05/03) uma nova fase da Operação Carne Fraca que tem como alvo um esquema de fraudes descoberto na empresa BRF, gigante do setor de carnes e processados. Desde as 6h são cumpridos 91 mandados decretados pela Justiça Federal, do Paraná. Batizada de Operação Trapaça, 11 pessoas estão com ordem de prisão temporária e 27 de condução coercitiva. Os policiais cumprem ainda 53 mandados de busca e apreensão em unidades da BRF – dona da Sadia e Perdigão.

A PF apontou que a BRF não tomava todos os cuidados sanitários necessários e que executivos da companhia tinham conhecimento dos fatos, disse o delegado da PF encarregado das investigações, Maurício Moscardi Grillo.

De acordo com ele, as provas e emails coletados indicam que as fraudes foram cometidas entre 2012 e 2015, com intervenção do gerente da BRF no cadastramento de laboratório que fraudaria as análises da qualidade dos alimentos para a empresa, cujas principais marcas no Brasil são Sadia e Perdigão.

Além de trocas de resultados de análises, o coordenador-geral de inspeção de produtos de origem animal do Ministério de Agricultura, Alexandre Campos da Silva, acrescentou que houve omissão da presença de salmonella em produtos da companhia e que as fraudes cometidas colocam em risco a exportação de carnes do Brasil.

“Todo o aspecto deflagrado hoje coloca em risco a situação do Brasil”, disse Silva, citando grandes consequências ao se burlar a fiscalização. Segundo ele, o controle de países estrangeiros detectou a presença de patógenos na entrada de produtos brasileiros. Logo após a deflagração dessas primeiras etapas, as ações das duas gigantes dos alimentos desabaram: 10,59%, no caso da JBS, e 7,25%, BRF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *